Busca: 

Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha
 
  Área do autor

Publique seu texto
  Gêneros dos textos  
  Artigos (655)  
  Contos (940)  
  Crônicas (730)  
  Ensaios (169)  
  Entrevistas (35)  
  Infantil (207)  
  Pensamentos (643)  
  Poesias (2507)  
  Resenhas (129)  

 
 
R$ 25,00
(A Vista)



Ensaios - Filosofia...
Maicon Martta
R$ 36,90
(A Vista)






   > Se, de novo?



ALINE JULIANA PEREIRA DA SILVA
      PENSAMENTOS

Se, de novo?

E se de repente eu acordasse e estivesse em uma ilha deserta?
E se de repente eu avistasse um lindo e infinito mar azul ao meu redor a molhar meus pés?
E se de repente não houvesse medo, angústia, sofrimento, arrependimento e qualquer outro sentimento que só nos trazem dor e mais dor?
E se de repente eu acordasse e visse tudo que eu sempre quis?
E se de repente eu fosse rica e poderosa?
E se de repente todos meus sonhos se realizassem e eu não tivesse mais nada para lamentar?
E se?
"E se" de novo?
Mas se de repente, também, eu parasse no tempo, abrisse os olhos sem medo, abrisse meu coração e minha alma, será que eu veria que tenho todas as riquezas do mundo? Será que eu pararia com essa mania de apenas desejar e enxergaria o que está em minhas mãos?
E as outras pessoas também? Será que elas enxergam além das aparências? Será que elas são sinceras consigo mesmas? Será que estão agindo certas? Fazendo coisas certas? E o que são essas coisas certas? E o que mais elas querem?
Vamos ser sinceros um com o outro... E se de repente todos estivessem em uma ilha, ricos e poderosos,  o que mais as pessoas sonhariam ou se lamentariam? O que outras coisas desejarão? O que vai acontecer se tudo que eles quiserem acontecer?
E se? Mas o que é esse "e se"? Um mecanisco de autoajuda? Uma desculpa para ficar parado à espera de um milagre? O quê? Se o quê?
Antes de tudo, devemos saber que não precisa existir essa indecisão. Ou é, ou não é.
Você quer? Lute e tenha. 
Se você conseguir, qual a outra dificuldade ou indecisão? 
Se? De novo?


CADASTRE-SE GRATUITAMENTE
Você poderá votar e deixar sua opinião sobre este texto. Para isso, basta informar seu apelido e sua senha na parte superior esquerda da página. Se você ainda não estiver cadastrado, cadastre-se gratuitamente clicando aqui