Busca: 

Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha
 
  Área do autor

Publique seu texto
  Gêneros dos textos  
  Artigos (655)  
  Contos (940)  
  Crônicas (730)  
  Ensaios (169)  
  Entrevistas (35)  
  Infantil (207)  
  Pensamentos (645)  
  Poesias (2512)  
  Resenhas (130)  

 
 
O SEGREDO DA PEDRA AZUL...
JORGE ANDERSON SILVA
R$ 56,10
(A Vista)



Passagens-03-114
Airo Zamoner
R$ 104,00
(A Vista)






   > O PAPAI NOEL DE TONICO



Elisabeth Silva de Almeida Amorim
      INFANTIL

O PAPAI NOEL DE TONICO

Está chegando o Natal
Que presente quero ganhar?
Já pensava o Tonico
Irmão do bom de bola, Berê
Que por mais que pensava e pensava
Não conseguia escolher.
 
Enquanto o papai, coitado
Com aquele salário magrinho
Vivia a apertar o cinto
Para dá um jeitinho
Presentear o Berê
E o Tonico o mais novinho.
 
Tonico pensou na bicicleta
No carrinho e na bola de couro
Skate, jogo de botão e dominó
Quanto mais o garoto pensava
Mais presente surgia na memória
E nunca escolhia um só.
 
Quero um brinquedo especial
Para contigo brincar
Se escolho uma bicicleta
Fico só... E o senhor, papai?
Quero sorrir contigo e pular
Com o brinquedo que irei ganhar...
 
Enquanto o Berê
O filho mais velho
Gostava de futebol praticar
Nem precisava pensar muito
Queria uma bola nova
Para no campinho com os amigos jogar.
 
Na primeira promoção
Papai Noel comprou a bola
Escondeu debaixo da cama
Enquanto os garotos estavam na escola.
Só faltava o presentinho de Tonico
Que não saia da imaginação.
 
Xi, quero um carrinho ou um avião?
Mini game ou celular?
Continuava a dúvida de Tonico
Sem decidir o que queria ganhar
Enquanto uma bola novinha
A espera de Berê para chutar...
 
Se Tonico era indeciso
O Berê era pontual
Já contava as horas
Para a chegada do Natal
Queria ser jogador
E marcar gol fenomenal.
 
Chega à noite  esperada
E Tonico na indecisão
O Papai Noel de Tonico é sábio
Não deixa ninguém na mão
A bola já tinha  dono
Berê, o futuro campeão!
 
Em cima da cama de Berê
Seu presente ele encontrou
Ficou tão contente
Que de alegria ele abraçou
e beijou sua linda bola de couro
Que o Papai Noel deixou.
 
Quando Tonico acordou
Sem brinquedo novo na mão
Foi correndo atrás do papai
Para resolver aquela situação
Queria um brinquedo, também
Para contigo brincar, meu paizão!
 
_Tonico, dissera seu pai emocionado
O bom velhinho veio aqui
Mas você não sabia o que queria
Ficou sem decidir
Ele não conseguiu saber
O quê agradaria você!
 
Tem dia que pede uma bola
Outro uma bicicleta ou jogo de botão...
Celular ou dominó?
Você precisa de consciência filhão!
Papai Noel é um trabalhador
Mas não é  adivinhão!
 
Papai fiquei na dúvida
Porque quero contigo brincar
Porque rapidinho a gente cresce
E se esquece até de conversar...
Veja o que fez o Berê...
Abraçou uma bola e foi correndo jogar!
 
O Papai Noel de Tonico
É um grande cidadão
Deu um grande abraço no filho
E mostrou-lhe um cartão
Com os votos de “ Feliz Natal!”
Escrito com emoção:
 
“ O melhor presente de Natal
É realmente a atenção!
Todos os abraços são bem-vindos
Saúde e Paz, Tonico
Meu adorável amigão!”

Enquanto o Berê sorria para a sua bola nova...
Papai e Tonico se divertiam com um jogo de botão!

 
 

                    
               

CADASTRE-SE GRATUITAMENTE
Você poderá votar e deixar sua opinião sobre este texto. Para isso, basta informar seu apelido e sua senha na parte superior esquerda da página. Se você ainda não estiver cadastrado, cadastre-se gratuitamente clicando aqui