Busca: 

Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha
 
  Área do autor

Publique seu texto
  Gêneros dos textos  
  Artigos (651)  
  Contos (939)  
  Crônicas (730)  
  Ensaios (169)  
  Entrevistas (35)  
  Infantil (202)  
  Pensamentos (640)  
  Poesias (2496)  
  Resenhas (129)  

 
 
Vim te contar vinte...
Airo Zamoner
R$ 39,70
(A Vista)



Cidades-03-220
Airo Zamoner
R$ 104,00
(A Vista)






   > O PAPAI NOEL DE TONICO



Elisabeth Silva de Almeida Amorim
      INFANTIL

O PAPAI NOEL DE TONICO

Está chegando o Natal
Que presente quero ganhar?
Já pensava o Tonico
Irmão do bom de bola, Berê
Que por mais que pensava e pensava
Não conseguia escolher.
 
Enquanto o papai, coitado
Com aquele salário magrinho
Vivia a apertar o cinto
Para dá um jeitinho
Presentear o Berê
E o Tonico o mais novinho.
 
Tonico pensou na bicicleta
No carrinho e na bola de couro
Skate, jogo de botão e dominó
Quanto mais o garoto pensava
Mais presente surgia na memória
E nunca escolhia um só.
 
Quero um brinquedo especial
Para contigo brincar
Se escolho uma bicicleta
Fico só... E o senhor, papai?
Quero sorrir contigo e pular
Com o brinquedo que irei ganhar...
 
Enquanto o Berê
O filho mais velho
Gostava de futebol praticar
Nem precisava pensar muito
Queria uma bola nova
Para no campinho com os amigos jogar.
 
Na primeira promoção
Papai Noel comprou a bola
Escondeu debaixo da cama
Enquanto os garotos estavam na escola.
Só faltava o presentinho de Tonico
Que não saia da imaginação.
 
Xi, quero um carrinho ou um avião?
Mini game ou celular?
Continuava a dúvida de Tonico
Sem decidir o que queria ganhar
Enquanto uma bola novinha
A espera de Berê para chutar...
 
Se Tonico era indeciso
O Berê era pontual
Já contava as horas
Para a chegada do Natal
Queria ser jogador
E marcar gol fenomenal.
 
Chega à noite  esperada
E Tonico na indecisão
O Papai Noel de Tonico é sábio
Não deixa ninguém na mão
A bola já tinha  dono
Berê, o futuro campeão!
 
Em cima da cama de Berê
Seu presente ele encontrou
Ficou tão contente
Que de alegria ele abraçou
e beijou sua linda bola de couro
Que o Papai Noel deixou.
 
Quando Tonico acordou
Sem brinquedo novo na mão
Foi correndo atrás do papai
Para resolver aquela situação
Queria um brinquedo, também
Para contigo brincar, meu paizão!
 
_Tonico, dissera seu pai emocionado
O bom velhinho veio aqui
Mas você não sabia o que queria
Ficou sem decidir
Ele não conseguiu saber
O quê agradaria você!
 
Tem dia que pede uma bola
Outro uma bicicleta ou jogo de botão...
Celular ou dominó?
Você precisa de consciência filhão!
Papai Noel é um trabalhador
Mas não é  adivinhão!
 
Papai fiquei na dúvida
Porque quero contigo brincar
Porque rapidinho a gente cresce
E se esquece até de conversar...
Veja o que fez o Berê...
Abraçou uma bola e foi correndo jogar!
 
O Papai Noel de Tonico
É um grande cidadão
Deu um grande abraço no filho
E mostrou-lhe um cartão
Com os votos de “ Feliz Natal!”
Escrito com emoção:
 
“ O melhor presente de Natal
É realmente a atenção!
Todos os abraços são bem-vindos
Saúde e Paz, Tonico
Meu adorável amigão!”

Enquanto o Berê sorria para a sua bola nova...
Papai e Tonico se divertiam com um jogo de botão!

 
 

                    
               

CADASTRE-SE GRATUITAMENTE
Você poderá votar e deixar sua opinião sobre este texto. Para isso, basta informar seu apelido e sua senha na parte superior esquerda da página. Se você ainda não estiver cadastrado, cadastre-se gratuitamente clicando aqui