Busca: 

Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha
 
  Área do autor

Publique seu texto
  Gêneros dos textos  
  Artigos (651)  
  Contos (939)  
  Crônicas (730)  
  Ensaios (169)  
  Entrevistas (35)  
  Infantil (204)  
  Pensamentos (640)  
  Poesias (2501)  
  Resenhas (129)  

 
 
Memórias do Velho...
Heráclito Júlio...
R$ 37,70
(A Vista)



O vendedor de cocadas
Airo Zamoner
R$ 17,40
(A Vista)






   > Motivos



Karen Kings
      CRôNICAS

Motivos

-----
Ele é tão bonitinho, redondinho, um marrom brilhante, eu colocaria ele todo em minha boca.
Um brigadeiro, só um. Não vai fazer mal, vou comer só um. Prometo!
-Bom dia, moça, eu gostaria de um brigadeiro.
-Bom dia. É pra levar?
-Não, não. Eu vou comendo mesmo.
-Claro.
Nossa que brigadeiro pequeno.
-Ah, moça. Pode embalar dois pra viagem, por favor? Ele é tão pequenininho...
Engraçado como no impulso a gente esquece das promessas. Era pra ser um só.
No fim, ela nem precisava ter embalado, comi os três antes mesmo de chegar ao trabalho.
Quando terminei de engolir o último, já senti todas as células do meu corpo vibrando de alegria. Por alguns instantes uma sensação de tranquilidade e conforto. Mas não durou muito tempo.
-----
Opa, hoje é sexta-feira! Dia de Happy Hour! Ah, toda sexta é assim mesmo, o ponteiro bateu 18 horas, a caneta cai da mão, deixamos tudo pra segunda e vamos pro bar. Estar com o pessoal do trabalho no bar tomando uma gelada é a melhor maneira de fechar a semana.
-Oh Robertão, chega mais! Já pedi a sua!
-Beleza camarada!
Lá vem a garçonete, daqui posso ver o copo suando de tão gelado!
-E pra acompanhar, alguém aí já pediu a porção de calabresa?
-Pedi aquela mandioquinha frita com bacon!
-Fechou!
Hum, cerveja e bacon! Coisa de homem!
-Pô cara, essa semana foi foda. O Fábio não largou do meu pé! Que quê deu no chefe cara? Tá num mau humor! Tá precisando de mulher meu!
-É a mulher dele deve tá de Chico! Hahahaha
-Então ele que vá tocá uma, porra!
-Hahahahaha
-Meu, é sempre assim cara, chega segunda ele marca reunião de alinhamento de processo, reunião de auditoria, reunião com cliente, reunião de... ah o caralho! Atrasa todo meu trabalho e eu tenho que ficar aqui até dez da noite! Vá!
-Calma cara! Oh garçom... traz mais uma rodada aí!
-Ah cara, relaxa um pouco aí!
-Pô mandioquinha show! Pede mais uma!
-E tua pequena, tá melhor?
-Tá sim, a diretora fez uma reunião lá e vamos tentar ajudar!
-Filho é bom, mas exige uma atenção!
-Nem fale...
-----
Hoje a gente teve aula de artes. Adoro! A professora é tão legal. A gente fez desenho com tinta e depois a gente colou material reciclado, sabe? A professora Ana Rita é a minha preferida! Depois que termino meu desenho, ela sempre fica um tempão olhando pra ele e depois coloca um carimbo de PARABÉNS ou cola uma estrelinha vermelha! Ela gosta muito de conversar, sempre depois da aula ela vem conversar comigo, pergunta como eu tô, como tá minha mãe, meu pai... eu sempre respondo que tá tudo bem.
Eu gosto muito dos meus pais. É que eles trabalham muito. Mas a mãe disse que é porque as coisas de escola são muito caras.
A mãe preparou um lanche tão gostoso hoje. Eu levei um pacote de bolacha recheada, suco de caixinha e salgadinho de batatinha.
A professora falou que tem que mandar fazer outra calça do uniforme. Porque a que eu tenho mostra às vezes a calcinha, sabe? Quando eu abaixo pra amarrar o tênis? A mãe falou que eu tô crescendo muito rápido.
Ah eu não gosto muito do recreio. Eu só gosto do lanche da minha mãe. Eu como no banheiro. Bem rápido, porque não quero que as meninas olhem por debaixo da porta e comecem a rir. Outro dia, elas me viram entrando com o lanche no banheiro, daí eu tive que sair e comer perto do portão da pracinha.
Eu tenho um amigo, o Lucas. Ele é menor que eu, ele é legal. Mas ele não pode entrar no banheiro e não posso dividir meu lanche com ele. A mãe dele disse que ele não pode comer, ele tem que comer outra coisa, senão ele desmaia. Daí eu como rápido e encontro com ele na biblioteca. Lá tem uma moça que fica cuidando. No pátio sempre acabam jogando a bola em mim e rindo.
Um dia... um dia eu nem quis ir pra escola, mas daí o Lucas pediu pra eu ir. Daí eu continuei, porque o Lucas, ele usa óculos. Uma vez, eu ajudei ele com a lição, porque o óculos tinha caído no chão e quebrado. Daí eu penso, se eu não for pra escola e o óculos quebrar de novo? Quem que vai ajudar o Lucas?
-----
Que droga, já é verão! No inverno minha vida é bem mais fácil. É só vestir um casaco, uma calça e dá até pra usar um lenço ou cachecol no pescoço. Odeio o verão!
-Alô! Dayane? E aí, vamos pra praia? Vai toda galerinha da sala!
-Ah, não vai dar! Sabe o que quê é, vou viajar neste final de semana, vou visitar minha vó no interior.
-Sério? Poxa... vai no outro final de semana! É difícil reunir o pessoal, tua vó vai ficar lá, não vai?
-Vai, mas... ela tá meio doentinha. Imagina se acontece alguma coisa com ela e eu estou na praia?! Nem vou conseguir me despedir!
-Ah, tá. Tá certo. Tá bom então. Melhoras pra sua vó!
-Obrigada e se divirtam por mim, ein!
-Pode deixar. Beijos.
-Beijos. Até.
Tadinha da minha vó, tá super bem. Deus me livre acontecer alguma coisa com ela.
Hum, tô com fome.
-Oh prima, é a Dayane! Tudo bem?
-Oi prima, tudo e você?
-Tudo, já jantou?
-Ainda não!
-Tá afim de comer rodízio?
-Opa, claro! Onde?
-Aqui perto, passa aqui?
-Passo. Beijo.
-Beijo.
Eu poderia encontrar com ela lá, mas como ela está de carro...
-Prima, este restaurante é muito show!
-Tem rodízio de carne e massas e Buffet à vontade!
Nossa, olhando pra este Buffet, quanta coisa boa. Vou comer de tudo um pouco. Um pouco! É tão estranha a sensação de estar na frente de tanta comida. Parece que tenho uma obrigação de experimentar tudo, como se a comida fosse acabar, como se o mundo fosse acabar! Prato cheio. Hum, na mesa já tem queijinho coalho me esperando.
-Talharim ao molho quatro queijos?
-Aceito sim!
-Rondelle de frango com catupiry?
-Aceito sim!
-Picanha na mostarda?
-Claro! Desce aí!
Nossa, estou cheia!
-Então Day, o verão tá aí, quais são os planos?
-Ah, nada ainda e você?
-Quero ir pra praia, topa?
Droga!
-----
-Oi amor.
-Oi.
-Vou demorar pra chegar. Pode ir jantando.
-De novo? Tá. Beijos.
-Beijos.
Que merda! Este trabalho de merda! Nem consigo ver minha filha! Minha mulher tá puta comigo!
Tô com fome.
-Oh Paulão, é o Roberto, beleza?
-Beleza!
-Manda aquele X tudão com refrigerante e fritas aqui pra empresa!
-Opa, já!
-Fechou então! Valeu.
-Valeu.
-----
Ah, quando eu chego em casa eu vou almoçar, a mãe sempre vem me buscar e passa pra comprar a comida e come comigo. Eu gosto de macarrão com queijo, sanduíche, refrigerante, batata... Daí a mãe volta pro trabalho e eu fico com a minha vó. Lá na vó tem biscoito, tem bala... Tem um potão na mesa da cozinha! A vó deixa eu pegar a hora que eu quiser. Então eu jogo vídeo game, vejo TV, depois tem café da tarde e a mãe vem me buscar e vamos pra casa jantar.
O pai às vezes janta com a gente, mas é fácil ver ele no almoço de domingo e domingo de tarde. Daí a gente vê filme, come pipoca e dorme. É que o pai é ocupado. A mãe também, mas ela almoça e janta comigo né?! Mas eu entendo, é diferente, né?! A mãe já me explicou.
Teve uma vez que eu e o Lucas pegamos o mesmo livro e terminamos de ler na mesma semana. O Lucas é meu melhor amigo, ele nunca riu de mim e ele gosta de conversar.
-----


CADASTRE-SE GRATUITAMENTE
Você poderá votar e deixar sua opinião sobre este texto. Para isso, basta informar seu apelido e sua senha na parte superior esquerda da página. Se você ainda não estiver cadastrado, cadastre-se gratuitamente clicando aqui