Busca: 

Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha
 
  Área do autor

Publique seu texto
  Gêneros dos textos  
  Artigos (641)  
  Contos (940)  
  Crônicas (724)  
  Ensaios (169)  
  Entrevistas (35)  
  Infantil (207)  
  Pensamentos (651)  
  Poesias (2525)  
  Resenhas (129)  

 
 
Arquitetura-01-263
Airo Zamoner
R$ 104,00
(A Vista)



R$ 18,90
(A Vista)
INDISPONÍVEL




   > OUSADIA



Elisabeth Silva de Almeida Amorim
      POESIAS

OUSADIA

No divã fico a te esperar
Sem hora...Cem horas, Senhora?!
Não precisa me acordar
Estou ciente do que ocorreu...
Que ousadia!
Tocou o meu coração,
E desapareceu.

Cem horas... Passam lentamente
Sem hora para chegar
Esvaziou todas as gavetas
Sem deixar nada no lugar...
Que ousadia!
Bagunçou a minha vida
E não retorna para reorganizar.

Senhora? Senhora?
Ainda estás a lamentar?!
Saias logo desse divã!
O mundo continua a girar...
Que ousadia!
Se não aceitaste o meu adeus
Por que não pediste para ficar?!!!

Que ousadia!


 



CADASTRE-SE GRATUITAMENTE
Você poderá votar e deixar sua opinião sobre este texto. Para isso, basta informar seu apelido e sua senha na parte superior esquerda da página. Se você ainda não estiver cadastrado, cadastre-se gratuitamente clicando aqui