Busca: 

Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha
 
  Área do autor

Publique seu texto
  Gêneros dos textos  
  Artigos (653)  
  Contos (939)  
  Crônicas (730)  
  Ensaios (169)  
  Entrevistas (35)  
  Infantil (204)  
  Pensamentos (643)  
  Poesias (2504)  
  Resenhas (129)  

 
 
A leitura é...
Maristela Zamoner
R$ 31,20
(A Vista)



O PREGADOR
REGIS MEIRELES
R$ 37,30
(A Vista)






   > Nem Santo, ou Santinhossantarrão; Humano, Demasiado Humano.



Fabrício Behine
      PENSAMENTOS

Nem Santo, ou Santinhossantarrão; Humano, Demasiado Humano.

     Conforme adquirimos conhecimento, se nos cresce demasiado o modo equívoco de pensar-se melhor ou superior. Sofrimento e quedas através do andante árduo caminhar de todos numa busca perene de satisfação e felicidade não pode ser armazenado conosco por vaidade e arrivismo de poder, ou status-ostentando o que não é e não possue, uma vez que somos falhos-falhados-cometendo-falhas -- imperfeitos. Descobrindo e aceitando este estado Humano, todos principiam a ter o sofrimento guardado -- já que impossível é esquecê-lo, olvidando-o totalmente concorde o subconsciente-a-dar-rasteiras não deixa -- no mais profundo lugar ( o porão, talvez....) de nosso Eu-Alma. Sendo ammnésico, a conversa é outra-diversa...
     A soma de situações ruins-sofridas das quais passamos são aprendizagens ( perdoe o lugar-comum) de cuja sabedoria não está em relembrá-las constantemente; que fique em nós apreendida guardada, não só a nos ajudar-superar as situações entraves nossos; aos de outros também. Quem teve a chance-oportunidade de saber coisas boas, mesmo que com muito padecer, há de transmiti-las para ser pleno em si mesmo ( Eu-Valoroso-Tu-igual! ), começando pelos sujeitos e gentes próximas, para quiçá algo maior alhures. Quem sabe-saber-bondade, deve ajudar a quem precisa, quer, e tem humildade de reconhecer seu penurioso estado d'alma inquieta em pacificar-se, usando palavras bem pensadas ( pode ser com Semântica arrevesada e morfologia doida-elipses-sempre-quase), fortificando as elucubrações bem intencionadas, com base em tudo que se obteve de benesses e beneplácitos empíricos e do Empíreo Lugar.
     Não há santos nesta acepção de cuja mor parte das pessoas faz uso. Há, na Terra, humanos bons e ruins. Visto que humanos, os únicos poderes são a Fé e o Amor. E não carece beatificação para tê-los; todos temos, em diferentes proporções e intensidades... O conhecimento é um grande-imenso poder. Não o amealho de dinheiro.
     Dinheiro é fundamento; não essência! Há de saber o que é a certa acepção de fundamental e essencial... Felicidade é essência de quase tudo. Pensa-se melhor feliz. Dinheiro é fundamento para ter-chegar a Ela... Às vezes...
     No caso de não ser possível ajudar dando o de comer ( dinheiro-matéria), ajude dando o saber-caminho guiando a quem achar esbarrando nos descaminhos da vida a que não sofra desnecessariamente o que Eu-tu-nós-todos sofremos para aprender a somente tentar evoluir e melhorar a nós e ao povo conterrêneo do mundo...
    Humano incompleto eu sou, tu és, nós somos...
    Mas temos Fé e Amor... Temos tudo!
    Ainda que humanos,demasiado humanos... Sem santidade nunhuma.
    ah, véio Nietszche!... Não posso ser tu, nem Schopenhauer, nem Kant, nem Sartre e Camus... nem nada... Spinoza? Ai ai... Eu não. Aristóteles? Nem de longe... Sêneca?! -- Como queria ser... Mas não! Naum siô!
    Sou simples escrevedor- escrevinhante no meu humilde intento... Não sou Pascal, mas tenho alguns pequenos pensamentos!...

CADASTRE-SE GRATUITAMENTE
Você poderá votar e deixar sua opinião sobre este texto. Para isso, basta informar seu apelido e sua senha na parte superior esquerda da página. Se você ainda não estiver cadastrado, cadastre-se gratuitamente clicando aqui