Busca: 

Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha
 
  Área do autor

Publique seu texto
  Gêneros dos textos  
  Artigos (651)  
  Contos (939)  
  Crônicas (730)  
  Ensaios (169)  
  Entrevistas (35)  
  Infantil (202)  
  Pensamentos (640)  
  Poesias (2496)  
  Resenhas (129)  

 
 
A cerca do João...
Airo Zamoner
R$ 10,80
(A Vista)



R$ 55,70
(A Vista)






   > O nosso instante



Elisabeth Silva de Almeida Amorim
      PENSAMENTOS

O nosso instante

Tem dia que se pudéssemos ficar em um cantinho, sem falar nem ouvir nenhum ruído , ficaríamos. Não podemos, mas às vezes criamos o nosso mundo e o cercamos de muros a sua volta e inconscientemente nos isolamos com ele.

Tem dia que não queremos olhar para ninguém. Não porque alguém nos ofendeu, pelo contrário, escondemos  de nós mesmos para não ofendermos o outro com o nosso egoísmo... Nesse dia, incomodamos com o sorriso, alegria, felicidade do outro, mas   o choro, a tristeza e a infelicidade nos parece indiferente. E o que fazemos? Não devíamos, mas socializamos apenas a tristeza do outro e nunca curtimos a alegria. É o nosso instante de mudar!

Tem dia que queremos  tanto  uma mão amiga e esquecemos que estamos há muito tempo sendo carregados nos braços do Senhor Jesus ou mensageiros enviados para tal. E nas nossas orações, pedimos mais e mais, esquecendo sempre de agradecer. Não lembramos de agradecer as bênções recebidas, mas   propagamos  dores, lamentos, revoltas... É o nosso instante de mudar!

Tem dia que não sabemos se choramos ou sorrimos, se cantamos ou permanecemos em silêncio .. .Como ficamos indecisos, enchemos a nossa cabeça com coisas bobas, hora de esvaziá-la para que a mudança prevaleça em nosso instante.

Tem dia que acordamos tão angustiados que deixamos passar em branco o nosso instante. O nosso momento de reflexão sobre o que colocamos em nossa balança. É o momento de esvaziarmos as mochilas e verificar se estamos carregando inutilidades. Algumas pedras são úteis para as construções, outras são preciosas, e ainda há aquelas cortantes para quem as carregam. O nosso instante é único e só nosso. É no nosso instante que percebemos o quanto a vida está sendo significativa ou inútil.

Nunca devemos deixar o outro conduzir a nossa vida. Se você passa a vez , ficará da sua janela  lamentando o instante da vida  alheia. Aproveite agora, é o seu instante para AGRADECER  a DEUS ou outros deuses, conforme sua crença, mas não deixe passar em branco.  PAZ!

                      -----------------
                          Bahia/2014

 

 

 



CADASTRE-SE GRATUITAMENTE
Você poderá votar e deixar sua opinião sobre este texto. Para isso, basta informar seu apelido e sua senha na parte superior esquerda da página. Se você ainda não estiver cadastrado, cadastre-se gratuitamente clicando aqui