Busca: 

Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha
 
  Área do autor

Publique seu texto
  Gêneros dos textos  
  Artigos (651)  
  Contos (939)  
  Crônicas (730)  
  Ensaios (169)  
  Entrevistas (35)  
  Infantil (204)  
  Pensamentos (640)  
  Poesias (2501)  
  Resenhas (129)  

 
 
Abstrato-03-772
Airo Zamoner
R$ 104,00
(A Vista)



Veículos-03-202
Airo Zamoner
R$ 104,00
(A Vista)






   > A seleção brasileira e a terapia virtual



Marlos Mello
      ARTIGOS

A seleção brasileira e a terapia virtual

Nos últimos dias uma notícia ganhou atenção especial nas páginas dos jornais e na mídia em geral. Trata-se da repercussão de que a psicóloga da seleção brasileira forneceu atendimento psicológico por telefone e até por WhatsApp aos 23 jogadores comandados por Felipão.

Desde 2013 era veiculada a informação de que fazia parte da equipe do técnico da seleção a psicoterapeuta Regina Brandão. No entanto, até então, o que não se sabia era qual o “peso” dessa influência e como estava sendo desenvolvido esse trabalho especializado baseado nos conhecimentos da psicologia. A utilização de saberes e práticas psicológicas para organizar e liderar uma seleção de jogadores de futebol, talvez seja uma novidade que está se consolidando na história dos campeonatos mundiais.

Logo depois do jogo Brasil e Chile muito se falou na participação da psicóloga da seleção e no sentido das suas orientações, pois o que se assistiu durante e depois da partida foram jogadores ansiosos e nervosos, parecendo não compreender o que estava acontecendo. Inclusive, a psicóloga foi chamada com urgência à Granja Comary para tentar dar conta de encontrar uma solução para os problemas do time brasileiro.

Nas constantes explicações dos responsáveis pela equipe técnica da seleção o que mais se escutou foi da responsabilidade de se estar jogando em casa, já que o Brasil está sediando a Copa da FIFA. No entanto, ao que parece, mais do que a preocupação natural de estar jogando como país sede, o que se percebe é que as carreiras dos jogadores, da própria comissão técnica e dirigentes da seleção brasileira dependem da vitória no torneio. As preocupações quanto ao custo astronômico de sediar a Copa da FIFA podem ser atenuadas, ao menos temporariamente, pela conquista do título. Até a presidente Dilma Roussef, tem interesse na vitória - os analistas políticos acreditam que, caso os jogadores brasileiros conquistem o hexacampeonato, ela poderá se reeleger com tranquilidade.

Mas se até Scolari, técnico da seleção, considera que é um grande fardo carregar todo o peso de ter de ganhar o campeonato no Brasil, imagina o que não representa essa responsabilidade para a psicóloga Regina Brandão que teve o seu trabalho questionado, mesmo divulgando ter em seu currículo a experiência de já ter avaliado mais de 1000 dos melhores jogadores do mundo. A pergunta que deveria ser feita a profissional com pós-graduação em psicologia do esporte pelo Instituto Superior de Cultura Física de Havana – Cuba: afinal, qual a importância da sua orientação se o que se viu foram jogadores que pareciam estar com medo de perder o jogo contra o Chile?

Em resposta as críticas a psicoterapeuta concedeu uma entrevista a CBF TV alegando que não foi chamada com urgência a Granja Comary, que a sua visita foi parte de um planejamento inicial, que ela estava em aulas e não podia ficar com a seleção muito tempo. Até esse momento a postura de Regina Brandão é semelhante à de qualquer profissional, mas logo em seguida ela relatou ter conversado a distância com os jogadores: “eu falo constantemente com os jogadores. Nós nos falamos por WhatsApp, nos falamos por telefone, nos falamos por e-mail”, completou finalizando a entrevista.

A prática da orientação psicológica virtual, que também é conhecida como terapia virtual ou terapia online, é reconhecida pelo Conselho Federal de Psicologia e caracterizada pela orientação de questões psicológicas feitas pelo profissional via e-mail, skype ou telefone. No entanto, é a primeira vez que aparece essa modalidade com o intuito de auxiliar jogadores de um time de futebol em concentração durante um campeonato mundial.

Sendo assim, torna-se possível concluir que uma das grandes surpresas dessa Copa sediada no Brasil é que a comissão técnica e os jogadores não estão mais desorientados psicologicamente, pois junto a eles está uma psicóloga que, tomara, pelo bem geral da nação torcedora, consiga estar bem orientada para motivar os atletas milionários a encontrar o caminho do gol e da vitória.



CADASTRE-SE GRATUITAMENTE
Você poderá votar e deixar sua opinião sobre este texto. Para isso, basta informar seu apelido e sua senha na parte superior esquerda da página. Se você ainda não estiver cadastrado, cadastre-se gratuitamente clicando aqui