Busca: 

Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha
 
  Área do autor

Publique seu texto
  Gêneros dos textos  
  Artigos (651)  
  Contos (939)  
  Crônicas (730)  
  Ensaios (169)  
  Entrevistas (35)  
  Infantil (202)  
  Pensamentos (640)  
  Poesias (2496)  
  Resenhas (129)  

 
 
Passagens-03-114
Airo Zamoner
R$ 104,00
(A Vista)



A leitura é...
Maristela Zamoner
R$ 31,20
(A Vista)






   > demarcando sonhos



Artemise Galeno
      CRôNICAS

demarcando sonhos

       DEMARCANDO SONHOS
 
        Os desafios surgem como um cometa e vêm devastando ilusões, demarcando sonhos e fazendo a gente desistir mesmo nas primeiras tentativas.
 
Mas há sempre uma oportunidade para vencer, mesmo que me detenha na estrada perdendo o tempo com coisas fúteis e desgastantes. Quisera que eu tivesse uma meta, uma sina, mas quando tento e almejo buscar sou vetado, então rumo para uma ida sem volta, num eixo sem direção.
Faço tudo que penso e nada resolvo. Invisto em meus lastimosos sonhos, mas me perco num oceano de esperanças indesfrutáveis... Questiono-me. Fecho a porta da tolerância e desmorono nas minhas intenções quando alguém me diz não.
É preciso sair da rotina pra poder olhar mais além, e ver que a carreira é curta... Não há tempo para devaneios... Então fujo pra realizar sem contestar, ainda que minhas desfalecidas ilusões perfurem minha alma e deixe sangrar em mim um sonho inacabado. Obtenho-me de anseios no fim de um sorriso desfeito.
Ainda que a vida me propicie ser feliz eternamente, não sei se tenho motivos para crer... Nem sei se saberei ser fiel a mim mesmo no momento em que tudo parecer ser perfeito. Mas saberei ter consciência que a vida exigiu muito de mim quando eu tentei ser alguém.
 
                               

                               As pessoas têm agido com violência, é violência na escola, na família, nas ruas, em todo lugar. Ninguém conversa mais, ninguém tem a humildade de distinguir quem está errado, ninguém sabe o que significa perdão, desculpas. A palavra de Deus afirma literalmente que o amor esfriaria por causa do pecado. E tudo isso estamos vivendo, a falta de amor ao próximo, á falta de humanidade entre a mesma espécie.
                               Somos seres capazes de pensar, capazes de mudar, mas a nossa visão se fecha toda vez que queremos ser muito mais que o outro. O sentimento de superioridade prevalece em nós e permitimos que o egoísmo contagie nossas mentes. O ser humano é criatura feita pelas mãos de Deus, a qualquer momento o Criador pode tirar-lhe a vida, mas mesmo assim ele continua com o coração endurecido, muitas vezes ferido por palavras e disposto a ofender. Não percebe que estamos vivendo pela misericórdia e infinito amor do Pai? Sabemos que tudo é efêmero, nada é permanente aqui nesta vida. O homem acha-se sábio para viver, ainda não aprendeu que dependemos do Senhor para sermos felizes?
                               Estamos sempre em guerra com nós mesmos, sempre buscando muito mais para nossa comodidade, muitas vezes vivemos presos em nosso mundo esquecendo até de abusarmos da essência de ser feliz. Mas a vida não se abrevia a bens materiais, é algo muito mais valioso. O ser humano tem perdido momentos bons e inusitados, tem se esquecido de viver com paz no coração e não aplica as oportunidades para se alegrar com coisas que muitas vezes parecem medíocres, mas que nos amparam a viver, nos alicerça a compreender que existe uma réplica no final.
                             E no mais profundo mistério, no íntimo de cada ser, existe muito mais que isso pra ser vivido: Um abraço de perdão...
                                       Uma palavra de incentivo
Um amanhecer feito pelas mãos do Criador.
                          Você perderá o medo das dificuldades quando perceber que sempre existe alguém do seu lado para te dar o ombro amigo, o abraço fraterno, e isto vale muito mais do que conservar-se no seu mundinho e sentir-se mais perfeito do que os outros. Esta é uma receita de verdade,
                                             De amor
                                                                          e paz
                                                  
                                             As primeiras tentativas são interrompidas da mente quando essa palavrinha mágica envolve o ser. Quantos nãos eu ainda ouvirei?  É não para tudo! Não para emprego, não para dirigir, não para bebidas, não para mesada ou qualquer outro benefício. Eu mesmo digo não quando o assunto éDROGA. Minha consciência já está cauterizada de tanto dizer não... Ela diz sempre não quando tento vencer, quanto intento estudar e finalmente passar num concurso público.
                         Ouço sempre não quando preciso fugir de situações embaraçosas, embarco em um não quando preciso ser independente, e quando tento rumar em outra direção sempre ouço não e não. Toda vez que a escuto sou impedida de alcançar voos maiores, pois tudo que ouço me deprime e me afasta dos meus sonhos. Esqueço que NÃO é somente um obstáculo para minha meta de chegada... Então terei como conquista um emancipado sim. Quando será? Minha turma controverte que será quando nós alcançarmos maior idade... E eles sempre acertam? Vejo tantos adultos fazendo asneiras!
 
                                                        
                Viajei quilômetros em torno da minha própria historia, sem saber que posso muito mais quando persevero, quando insisto e não desisto das coisas que sempre sonhei. Como um robô, um ser sem vida, sem emoção, caminho sem direção e esqueço que tenho princípios, que sou alguém que sempre pode censurar,que precisa transformar e conquistar. Preciso modificar minha historia, buscar novos horizontes e continuar sonhando sem encostes.
Preciso analisar minha vida, esquecer-me dos fracassos e restaurar minhas forças. Assim descansarei num lugar onde permanecerei seguro, sem nada para me abalar ou me deter.
Posso tornar-me feliz sem ter ingerido bebida alcóolica, tornar-me viciado por amor sem usar entorpecentes, me proteger sem precisar de sexo. Posso sempre fazer minhas escolhas e aprender a ser feliz.
 
        
                  Eu queria poder alçar voos maiores, caminhar nesta estrada sem errar o alvo, não me deixar induzir por palavras que demudem o meu pensar, que convertam minha alma para não mais me fazer retroceder. Queria poder abraçar aquele que me chama de inimigo, com amor e franqueza. Tocar na orla das vestes de Jesus e dela sair virtude. Renovar minha fé toda vez que escutar um testemunho, cantar com uma voz estridente, com a alma louvando aquele que nos deu vida, e não somente por cantar. Queria ter a coragem de Davi, a força de Sansão, a fé de Abraão e de tantos que serviam a Cristo. Queria ir muito além do que já fui... E quando eu ouvisse a voz de Deus pudesse ser como Samuel: Sim Senhor, eis-me aqui. Eu queria seguir a Cristo com toda perseverança, e quando viesse ás tempestades eu dissesse firmemente: Minha casa está edificada sobre a Rocha. E ainda pudesse dizer sempre com autonomia e segurança: não temerei mal algum. A alegria do Senhor é a minha força; Eu e minha casa serviremos ao Senhor. São promessas direcionadas a todo aquele que se entrega ao Salvador. São expressões que denotam quanto o cristão depende do Senhor, o único e verdadeiro Deus. Eu queria ver com olhos espirituais e queria ver muito mais quando o banzeiro se aproximasse do meu barco a todo vapor, eu teria um comandante, que levasse o barco com sabedoria, aquele a quem até o vento obedece.
             Talvez agora eu esteja no meio de um grande mar, procurando um baluarte, um abrigo, tudo isso eu queria outra vez sentir, e como Jonas arrependido, por não ter o obedecido, ter a segunda chance... Mas se sobressai em mim algo que vem corroendo a alma e invadindo meu fraco pensamento. Deve ser o gosto amargo do pecado... Algo que devasta e a cada minuto ele suga tua vida, cega teu entendimento e te arrasta pra bem longe do Senhor Jesus.
           Quero retomar a vida, tenho a esperança de ver o meu rei face a face. Ainda resta em mim uma sementinha tão pequenina, mas é ela que me anima... Um ser fraco e abatido. Quando tenho fome ela me fortalece... Quando sinto sede ela que me sacia. Vou continuar percorrendo essa estrada inundada de espinhos, de pedras, e de tanta coisa para tentar me intimidar, quem sabe nesses voos eu alcance o teu perdão, aterrize no teu território, faça parte do teu governo, mesmo eu sendo insignificante, um dos menores no teu Reino, mas eternamente teu.
 



CADASTRE-SE GRATUITAMENTE
Você poderá votar e deixar sua opinião sobre este texto. Para isso, basta informar seu apelido e sua senha na parte superior esquerda da página. Se você ainda não estiver cadastrado, cadastre-se gratuitamente clicando aqui