Busca: 

Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha
 
  Área do autor

Publique seu texto
  Gêneros dos textos  
  Artigos (655)  
  Contos (940)  
  Crônicas (730)  
  Ensaios (169)  
  Entrevistas (35)  
  Infantil (207)  
  Pensamentos (643)  
  Poesias (2507)  
  Resenhas (129)  

 
 
A VINGANÇA DO ANJO
Luc Ramos
R$ 32,10
(A Vista)



O HOMEM RELIGIOSO
Luis Carlos Lemos da...
R$ 28,00
(A Vista)






   > As brincadeiras de hoje



Kairon Pereira de Araujo Sousa
      PENSAMENTOS

As brincadeiras de hoje

 Foi-se o tempo, dos carrinhos circulando pelo chão bruto das calçadas, no chão de areia em que a meninada se divertia com seus brinquedos entrelaçados pela poeira levantada pela movimentação do deslocamento de um canto para o outro.

Foi-se o tempo, das brincadeiras de roda, das cirandas, do pular cordas, do famoso esconde-esconde e porque não dizer das maravilhosas saladas mistas, em que os primeiros friozinhos na barriga despontavam.

Foi-se o tempo, das brincadeiras com bonequinhas, aonde as meninas, envolvidas no encantador mundo infantil, desenvolviam, através do brincar, senso de responsabilidades.

A modernidade chegou! É as transformações trazidas por ela também se refletem no modo de vida das gerações atuais. A brincadeira tornou-se mais individualizada, mais robotizada, menos interativa. Surgiram os famosos jogos na internet, o passa-tempo preferido da meninada. Mas, esse modo de brincar não trouxe tantas vantagens.

Nota-se, que as crianças estão tendo diversos problemas precoces de saúde: obesidade, problemas na visão, depressão, fobia social, etc. Cresceram mais rápido! As meninas e meninos de hoje já se comportam como adultos. O encanto do brincar, a infantilidade, de outrora, vem se perdendo aos poucos, suplantados pelo modo de vida moderno.

Entretanto, o brincar tradicional é fundamental para o desenvolvimento psicológico e físico-motor da criança, estimulando sua imaginação, criatividade e fortalecendo seus contatos sociais.

 



CADASTRE-SE GRATUITAMENTE
Você poderá votar e deixar sua opinião sobre este texto. Para isso, basta informar seu apelido e sua senha na parte superior esquerda da página. Se você ainda não estiver cadastrado, cadastre-se gratuitamente clicando aqui