Busca: 

Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha
 
  Área do autor

Publique seu texto
  Gêneros dos textos  
  Artigos (651)  
  Contos (939)  
  Crônicas (730)  
  Ensaios (169)  
  Entrevistas (35)  
  Infantil (204)  
  Pensamentos (640)  
  Poesias (2501)  
  Resenhas (129)  

 
 
CICLO
Airo Zamoner
R$ 17,80
(A Vista)



Gestão Empresarial e...
Juliane H Cantini
R$ 44,20
(A Vista)






   > GESTO DE COMPAIXÃO



GENERINO GABRIEL DE JESUS
      POESIAS

GESTO DE COMPAIXÃO

 
Mesmo que as manhãs
Continuem frias
Porque o sol acordou mais tarde
E a noite seja
Uma eterna solidão
Ainda assim viver
Me será permitido.
 
Mesmo sem o brilho da lua,
O breve voo dos pássaros
E a beleza das florestas
Ainda me caberá
Simplesmente viver.
 
Mesmo que os rios sequem
E a Terra fique envolta
Numa nuvem de fumaça
Ainda assim viver
É minha missão.
 
Mesmo que nada
Eu possa fazer
Para interceder pela mãe-Terra
Ainda assim será possível
Expressar um gesto de compaixão!
 
Rodelas/BA, 27 de agosto de 2005.


CADASTRE-SE GRATUITAMENTE
Você poderá votar e deixar sua opinião sobre este texto. Para isso, basta informar seu apelido e sua senha na parte superior esquerda da página. Se você ainda não estiver cadastrado, cadastre-se gratuitamente clicando aqui