Busca: 

Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha
 
  Área do autor

Publique seu texto
  Gêneros dos textos  
  Artigos (655)  
  Contos (940)  
  Crônicas (730)  
  Ensaios (169)  
  Entrevistas (35)  
  Infantil (207)  
  Pensamentos (643)  
  Poesias (2508)  
  Resenhas (129)  

 
 
R$ 25,00
(A Vista)



Cidades-02-189
Airo Zamoner
R$ 104,00
(A Vista)






   > GESTO DE COMPAIXÃO



GENERINO GABRIEL DE JESUS
      POESIAS

GESTO DE COMPAIXÃO

 
Mesmo que as manhãs
Continuem frias
Porque o sol acordou mais tarde
E a noite seja
Uma eterna solidão
Ainda assim viver
Me será permitido.
 
Mesmo sem o brilho da lua,
O breve voo dos pássaros
E a beleza das florestas
Ainda me caberá
Simplesmente viver.
 
Mesmo que os rios sequem
E a Terra fique envolta
Numa nuvem de fumaça
Ainda assim viver
É minha missão.
 
Mesmo que nada
Eu possa fazer
Para interceder pela mãe-Terra
Ainda assim será possível
Expressar um gesto de compaixão!
 
Rodelas/BA, 27 de agosto de 2005.


CADASTRE-SE GRATUITAMENTE
Você poderá votar e deixar sua opinião sobre este texto. Para isso, basta informar seu apelido e sua senha na parte superior esquerda da página. Se você ainda não estiver cadastrado, cadastre-se gratuitamente clicando aqui