Busca: 

Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha
 
  Área do autor

Publique seu texto
  Gêneros dos textos  
  Artigos (651)  
  Contos (939)  
  Crônicas (730)  
  Ensaios (169)  
  Entrevistas (35)  
  Infantil (202)  
  Pensamentos (640)  
  Poesias (2496)  
  Resenhas (129)  

 
 
Sobre gatunos e...
Erasmo Júnior de Melo...
R$ 49,60
(A Vista)



Será o Benedito?
Airo Zamoner
R$ 10,80
(A Vista)






   > Crônica da vida



Alexandre Carrara
      CRôNICAS

Crônica da vida

A vida está morta.
Estão todos convidados para o velório da vida. 
Vele-mos a vida celebrando sua morte.
A vida nasceu no dia de finados. 
Findamos a vida doce na água salgada
A vida está morta de corpo e alma, 
Se é que ela vinda não sei de onde tinha alma, vida desalmada, desumana. 
A vida foi morta num estupro, com requintes de crueldade. - Foi uma maudade, mas sim a vida está morta desfacelada e ninguém viu nada.
Meus pêsames.


CADASTRE-SE GRATUITAMENTE
Você poderá votar e deixar sua opinião sobre este texto. Para isso, basta informar seu apelido e sua senha na parte superior esquerda da página. Se você ainda não estiver cadastrado, cadastre-se gratuitamente clicando aqui