Busca: 

Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha
 
  Área do autor

Publique seu texto
  Gêneros dos textos  
  Artigos (651)  
  Contos (939)  
  Crônicas (730)  
  Ensaios (169)  
  Entrevistas (35)  
  Infantil (202)  
  Pensamentos (640)  
  Poesias (2496)  
  Resenhas (129)  

 
 
Entardecer em Porto...
Ingrid Regina...
R$ 66,42
(A Vista)



Alerta das Estrelas
Francisco Ederaldo...
R$ 77,70
(A Vista)






   > Trenzinho encantado



Rodrigo de Souza Garcia
      INFANTIL

Trenzinho encantado

Era uma vez um trenzinho do tipo maria-fumaça.Ele era encantado. Tinha boca olhos e falava. A maria-fumaça viajava por todo Brasil. Passava por florestas, e cidades, fazendo amizades com gentes,bichos esbanjando seu corpanzil.
Mas o trem não falava com qualquer um, de gente tinha medo e escondia seus olhos e bocas quando passava um. Ficava camuflada em forma de trem.
Não sendo vista por ninguém.
Quando encontrava Pedrinho, a maria-fumaça tinha o maior prazer em conversar com aquele garoto espertinho. Logo quando ele passava a maria-fumaça apitava.

- Pedrinho meu amiguinholivre e solto como um passarinho.
Pedrinho respondia:
- Que alegria, vê-la linda como o dia.
- Viajei por muitos lugares, mas não vi tanta beleza como nesta cidade.Morri de saudades de você Pedrinho,por isso, vim vê-lo mais um pouquinho.Eu sou o trem encantado, e para você trouxe um presente raro: Meu coração que é alimentado por lenha. Aposto que presente assim você não tem!
- Eu tenho muitos corações: papai, mamâe e para você trouxe essa maçã... ela é de uma árvore mágica, junto com ela trago o meu retrato, para que você de mim não possa esquecer quando no horizonte desaparecer.
- Suba em mim, que vamos viajar para um mundo sem fim.
O menino subiu no trem, invés dele trilhar ele começou a voar.

CADASTRE-SE GRATUITAMENTE
Você poderá votar e deixar sua opinião sobre este texto. Para isso, basta informar seu apelido e sua senha na parte superior esquerda da página. Se você ainda não estiver cadastrado, cadastre-se gratuitamente clicando aqui