Busca: 

Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha
 
  Área do autor

Publique seu texto
  Gêneros dos textos  
  Artigos (641)  
  Contos (940)  
  Crônicas (724)  
  Ensaios (169)  
  Entrevistas (35)  
  Infantil (207)  
  Pensamentos (651)  
  Poesias (2525)  
  Resenhas (129)  

 
 
DUBLE - A um passo em...
Guilherme Augusto...
R$ 49,60
(A Vista)



Cidades-01-186
Airo Zamoner
R$ 0,00
(A Vista)






   > O REGIME (Luc Ramos)



Luc Ramos
      CONTOS

O REGIME (Luc Ramos)

                              O REGIME

                               (Luc Ramos)

 

   Zacarias disse pra si próprio diante do espelho: - Vou malhar fazer um regime e vou emagrecer. O espelho, um objeto inanimado mesmo sem vida, deve ter pensado: - Caracas! mais uma promessa, é a quinta este mês.

Ok! Todos se enganaram. Zacarias que pesava 140 quilos para os seus poucos 1,75 de altura, estava na verdade bastante obeso.

Solteiro, metido a pegador, cantor de karaokê. Tinha um belo carro, vestia-se muito bem. Sempre na moda. Trabalhava em uma Multinacional e era Analista de sistemas. Ganhava muito bem.

No mesmo dia matriculou-se em famosa Academia de ginástica, passou a freqüentar a piscina da mesma, e por incrível que pareça, já era visto alguns dias depois fazendo caminhada durante a noite na Av. Paulista.

A força de vontade premia os seus possuidores. Zacarias emagreceu e depois de seis meses estava pesando cem quilos, com tendência a emagrecer muito mais ainda.  Ele fazia suas refeições seguindo dietas calóricas, seguia a riscas conselhos e dicas da sua nutricionista. Na verdade ele fez uso da sua enorme força de vontade e por isso foi beneficiado. Bonito de rosto, agora bronzeado e elegante passou ao seu seguinte objetivo arrumar uma noiva, uma companhia fixa, uma mulher para comprometer-se e talvez até casar.

Na verdade ele tinha um alvo.  Marilda. Uma linda loura, filha de alemães, olhos azuis, um corpo escultural. Boa pra chuchu.

Passou a paquerar a jovem que era secretaria do gerente do seu departamento. Percebeu que não era indiferente aos olhares e sorrisos da colega de trabalho. Num fim de semana, criou coragem e convidou-a:

- Marilda, que tal irmos para o Guarujá passar o fim de semana juntos.

 Topa? Com muita educação a moça respondeu ao jovem Zacarias.

- Zaca, você é um pão, um moço de princípios, tudo o que uma mulher pode querer de um namorado, bonitão e inteligente, e agora posso dizer sem errar: elegantérrimo!

- Poxa! Assim vou ficar roxo de tanto elogios. E daí? Topa?

- Querido, eu estou compromissada com o Carlos, aquele do terceiro andar...

- O Carlos? Aquele gordinho idiota, corintiano e bebedor de chope, ainda por cima viciado em pizza?

- Ele mesmo, Zacarias. – O que eu posso fazer? Eu adoro um gordinho!

-Homem pra mim tem que ser fofinho. Tenho verdadeira tara por homem gordo.

Segundo as más línguas, Zacarias no outro dia pediu transferência para uma filial da Empresa em Porto Alegre.

                                         FIM

 

CADASTRE-SE GRATUITAMENTE
Você poderá votar e deixar sua opinião sobre este texto. Para isso, basta informar seu apelido e sua senha na parte superior esquerda da página. Se você ainda não estiver cadastrado, cadastre-se gratuitamente clicando aqui