Busca: 

Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha
 
  Área do autor

Publique seu texto
  Gêneros dos textos  
  Artigos (641)  
  Contos (940)  
  Crônicas (724)  
  Ensaios (169)  
  Entrevistas (35)  
  Infantil (217)  
  Pensamentos (651)  
  Poesias (2529)  
  Resenhas (131)  

 
 
Ruínas-01-110
Airo Zamoner
R$ 104,00
(A Vista)



Arquitetura-01-263
Airo Zamoner
R$ 104,00
(A Vista)






   > Meu Amante...



Arlete Meggiolaro
      POESIAS

Meu Amante...

 

 

 

Meu Amante...

 

Meu amante silêncio,

fiel, compreensivo, venerador.

Delineador de traçados

aguados, magoados,

ativos, atrevidos,

amorosos,  apaixonados,

sagaz e audaz.

Sempre que o encontro

espreito a roupagem da bagagem

que consigo traz.

Deparo

com "gasparzinhos" atormentados

sonhos incompletos, sonhos sonhados,

causas feitas, refeitas e desfeitas

e o ser em mim  para mim.

 

Com seu jeito matreiro,

me envolve ora em sedas,

ora em bandagem.

Ou me faz melancólica,

ou inteira faceira.

Sob a poesia dessa bucólica sintonia,

leva-me pelas ruas, ruelas,

avenidas, becos, rodovias e passarelas

em busca das respostas,

mesmo que sejam estas

ora falantes, ora silente.

Ala-me para o vôo no céu da razão

entre as nuvens salientes algodoadas,

dissipa as negras intempéries do âmago

que rolam em prantos.

 

Eu o amo com fervor,

meu fiel amante silêncio,

adoro seu versejar adocicado

em momentos eloqüentes.

Me cativa ao encontro admissível

com a razão  plausível.

Ao encontrar entre seus tesouros

a atitude da dourada resolução,

gozo a plenitude do nosso convívio.

 

Me busque, meu amante silêncio,

leve-me ao refletir estrelar,

mas não silencie aqueles que eu Amo.

 

© Arlete Meggiolaro

 

*

 

 



CADASTRE-SE GRATUITAMENTE
Você poderá votar e deixar sua opinião sobre este texto. Para isso, basta informar seu apelido e sua senha na parte superior esquerda da página. Se você ainda não estiver cadastrado, cadastre-se gratuitamente clicando aqui