Busca: 

Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha
 
  Área do autor

Publique seu texto
  Gêneros dos textos  
  Artigos (641)  
  Contos (940)  
  Crônicas (724)  
  Ensaios (169)  
  Entrevistas (35)  
  Infantil (217)  
  Pensamentos (651)  
  Poesias (2530)  
  Resenhas (131)  

 
 
O RETORNO DE SORAIA
José Sodré de...
R$ 52,30
(A Vista)



SÓ RIA, mesmo que...
Roberto de Souza
R$ 39,52
(A Vista)
INDISPONÍVEL




   > Quero VER...



Arlete Meggiolaro
      POESIAS

Quero VER...


Quero Ver...


 
Quero ver
de onde
vem o meu amor.
 
Você e minha campânula.
 
Quero ver
as profundidades
que o magma dos sentimentos corre,
em temperatura levada,
queimando as funduras  do meu ser
 
Você fervilha
em meu côncavo e convexo.
 
Quero ver
os caminhos sob a derme
para onde percorrem o magma líquido
que se transmutam
em paixão.
 
Você transmuta meu ser.
 
Quero ver
a razão pela qual do magma-amor
ermegem lavas
provocando o espetáculo pirotécnico
no céu estrelado pelas emoções.
 
Você!...
 
Quero ver
de onde se ergueu
este amor rochoso intrusivo,
desejoso, impulsivo e ardente.
 
Quero ver
sua metrópole interior
soterrada pelas lavas sólidas do meu apetecer
por Você.
 
© Arlete Meggiolaro
 
poema extraído do livro  Orvalho D’Alma
Editado pela Editora Protexto





 



CADASTRE-SE GRATUITAMENTE
Você poderá votar e deixar sua opinião sobre este texto. Para isso, basta informar seu apelido e sua senha na parte superior esquerda da página. Se você ainda não estiver cadastrado, cadastre-se gratuitamente clicando aqui