Busca: 

Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha
 
  Área do autor

Publique seu texto

DIREITOS CULTURAIS EM PERSPECTIVA: A FAVOR OU CONTRA?

A 10 de dezembro de 1948 era adotada e proclamada a resolução 217 A (III), pela Assembléia Geral das Nações Unidas. A Declaração Universal dos Direitos Humanos encontra-se traduzida em mais de 300 línguas em seu site oficial (www...) O texto pode ser impresso e arquivado. Vivido? Este o problema maior... A questão da efetiva observância de tais direitos tem sido discutida e analisada, mas há pontos polêmicos, específicos, delicados. E os impasses tornam-se ainda maiores no tocante aos direitos culturais... O que são, afinal, os Direitos Humanos? Por acaso uma definição e uma observância mais satisfatórias destes direitos contribuiriam para melhorar a sorte de seres humanos que vivem situações de injustiças? Isto lhes garantiria uma melhor... (leia mais)

Tânia Gabrielli-Pohlmann




Pedagogia do Amor

Vivemos uma época de calamitosa incerteza (Martin Luther King) A humanidade caminha de mãos dadas, rumo ao caos. Os valores se invertem, mergulhados nas valas da hipocrisia. O amor que sempre foi o marco da esperança, da fé, da solidariedade existencial, antes praticada olho no olho, hoje é substituído pela tela de um computador ou vídeo de um televisor, até mesmo pelo marketing do imediatismo. Uma espécie de ditadura da frieza. A família era mais unida. Hoje, vai se destruindo nos tentáculos de atividades objetivas, onde o casal, a cada dia, tem menos contato com os seus filhos. Tentar ser alguém no futuro era, sobretudo, motivo e instrumento de interesse pessoal. Ir à luta, era buscar garantir a possibilidade única de vencer e tornar-se... (leia mais)

Josias Alcântara




Default



   > Maygon André Molinari

  AUTOR  
 
Maygon André Molinari
Nascido em Irati, PR, Maygon André Molinari, recém-formado em Letras, lança aos vinte e dois anos seu segundo livro, Os Só(i)s. O primeiro, chamado 26ª Serenidade (coletânea de poemas, edição independente), foi lançado em 2005. Seu contato com textos inicia em sua infância, na leitura dos contos da carochinha, de poetas brasileiros como Vinícius de Moraes, e, sobretudo, nas leituras da Bíblia. Aos quinze anos, decidiu ser escritor e intensificou suas leituras de poesias, contos e romances. Também nessa idade, começou a se debruçar sobre a filosofia, paixão que faz presença em sua arte. Aos dezessete, escreveu uma novela, que pensa publicar somente na velhice. Se o fizer. Maygon é também letrista e compositor e prepara, com sua banda, a gravação do primeiro CD.