Busca: 

Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha
 
  Área do autor

Publique seu texto

“D” DE “DEUTSCHLAND”, POR QUE, ENTÃO, “ALEMANHA”???

Uma tradução de Tânia Gabrielli-Pohlmann “D” = “Deutschland”? Que coisa estranha! Quem fala português, diz “Alemanha”; em espanhol este país se chama “Alemaña”; aqueles que falam inglês, adotaram o termo “Germany” e quando se vai para o Leste Europeu, o “Schwabo” é que designa o cidadão alemão. Mas o que se vê nas placas de automóveis alemães é a letra “D” indicando “Deutschland”. Por quê? De onde vêm tantos termos diferentes para indicar um único país? A língua alemã e o povo alemão formaram-se, basicamente, através de diferentes grupos étnicos, tendo cada qual sua língua. A existência de registros escritos em língua alemã remonta ao Século VIII d.C.. A língua oficial era o latim, mas o povo se comunicava em seus... (leia mais)

Clemens Maria Pohlmann




DEUS EX-MACHINA

Gostaria de falar não dum recurso técnico de última hora, ou de mágica inexplicável do computador. Mas sim, de um “Deus que desce por meio de uma máquina”, amorfo, subentendido, perversamente escondido em todas as frases, sons e imagens da violência atual. Tenho me encontrado com um certo “DEUS EX-MACHINA” com freqüência, embora o tente repeli-lo, ele tem insurgido insistentemente em quase tudo que leio, assisto e vejo. É possível demonstrar sua presença atualmente em mais de 80% do que se escreve, filma ou televisiona. Fica difícil explicar à luz da lógica, esta capacidade milagrosa dos “mocinhos”, “heróis” atuais de escaparem ilesos das cenas violentas a que são submetidos. São “Imagens”, “Sons” e “Letras”, que surgem não sei donde;... (leia mais)

Gilmacedo




Default



   > Luiz C. Lessa Alves

  AUTOR  
 
Luiz C. Lessa Alves

Nascido em 13 de dezembro de 1948 em Coqueiro, município de Jandaíra, Bahia. Nos anos de 1973 e 1974, já no Rio de Janeiro, concluiu o 1º e 2º graus, respectivamente, em exames de Suplência de Educação Geral (Artigo 99). Ingressou na Faculdade de Humanidades Pedro II no ano seguinte, formando-se em Português e Literatura em dezembro de 1978. Cursos complementares paralelos à faculdade e trabalho: Gramática Estrutural da Língua Portuguesa – UFRJ; Moderna Literatura da Língua Portuguesa – Centro de Estudos do Real Gabinete Português do Rio de Janeiro; Linguística Aplicada ao Curso de Comunicação e Expressão – idem; Curso Extra Curricular para Concursos – Universidade Castelo Branco e o de Escritor - Casa do Escritor.